FNLA

A Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA) é uma emanação da União das Populações do Norte de Angola (UPNA), fundada em 1954, na vila portuária de Matadi, então Congo Belga, hoje República Democrática do Congo.

FNLA

FNLA

Em 1958, a UPNA adoptou o nome de União das Populações de Angola (UPA). Em 1962, a UPA e um outro grupo anti-colonial, o Partido Democrático de Angola (PDA), formaram a FNLA.

A FNLA foi um dos movimentos nacionalistas angolanos durante a guerra anticolonial de 1961 a 1974, juntamente com o MPLA e a UNITA. Foi o primeiro movimento de Angola a ser reconhecido internacionalmente na cimeira da Organização da Unidade Africana (OUA), hoje União Africana (UA), em Addis-Abeba (Etiópia), a 25 de Maio de 1964.

A sua influência política no país tem vindo a diminuir desde 1992, ano das primeiras eleições gerais em Angola, em função dos seus fracos resultados nos sucessivos pleitos. Desde a morte do seu presidente, Álvaro Holden Roberto, em 2007, o partido tem perdido o seu peso político, em virtude das permanentes crises de liderança.

 

RESULTADOS FINAIS (2017):

  • Votos: 63.658
  • Percentagem: 0,934%
  • Deputados: 1

 

RESULTADOS NAS ELEIÇÕES ANTERIORES:

1992: 2,27% -  cinco (5) deputados;

2008: 1,11% - três (3) deputados;
2012: 1,13% - dois (2) deputados.

 

  • Presidente: Lucas Benghy Ngonda
  • Secretário-Geral: Pedro Mucombe Dala