PRS promete oito por cento do OGE para Saúde

O Partido de Renovação Social (PRS) promete atribuir oito por cento do Orçamento Geral do Estado (OGE) ao Ministério da Saúde, no quadro do novo sistema que quer implementar no sector, caso vença as eleições de 23 deste mês.

PRS

PRS

Da lista de promessas anunciadas hoje (quinta-feira) durante o  seu tempo de antena na Televisão Pública de Angola (TPA) consta a criação de um novo sistema de saúde para Angola que, para o PRS, será  coerente  e integrado.

 

Caso vença o pleito, a actual quarta força política do país diz que vai instalar também subsistemas públicos, sociais e privados de saúde, que serão articulados no quadro de uma regulamentação transparente e integrada, separando as funções reguladoras e  financiadoras.

 

A proposta do novo sistema de saúde para Angola, do PRS, contempla também a construção e o apetrechamento com medicamentos, laboratórios e outros meios de postos de saúde nas aldeias, centros médicos nos grandes  aglomerados populacionais e hospitais, em todas as sedes municipais a nível do país.

 

O PRS promete, igualmente, apostar nos recursos humanos existentes, assim como na formação de mais enfermeiros, técnicos, médicos e  auxiliares de  saúde.

 

Reduzir o tempo de espera para uma consulta médica, aumentando o número de médicos e meios materiais, articular o sistema de segurança social  do sector da saúde com  fundos de pensões  do pessoal médico, enfermeiros e  técnicos de  saúde são outras áreas a serem revistas por este partido, caso vença as eleições.

 

O PRS  compromete-se  ainda criar programas de combate à lepra, tripanossomíase  (doença do sono),  malária  e  VIH/Sida, com orçamentos autónomos e sustentáveis.

 

Também se compromete  distribuir, de  forma gratuita, medicamentos  aos  doentes  portadores  do VIH/Sida, criar um sistema de  emergências médicas,  apoiado no sistema de  comunicação com ambulâncias e outros meios que  garantam a evacuação dos pacientes às  grandes cidades.

 

O PRS quer ainda igualdade no atendimento dos cidadãos e acesso aos cuidados primários de saúde e gratuidade na distribuição de medicamentos.

 

A formação contínua dos agentes da saúde e a construção de institutos médios de saúde e faculdades de Medicina em todas as províncias que não dispõem destas infra-estruturas fazem parte das intenções desta formação concorrente.

 

O PRS conquistou 3,17 por cento dos votos nas eleições de Setembro de 2008, tendo obtido oito lugares dos 220 na Assembleia Nacional. Nas eleições seguintes (2012), viu a sua bancada reduzir-se a três assentos.

 

 

Angop